Portaria desobriga indicação de validade em vegetais embalados

Portaria desobriga indicação de validade em vegetais embalados

Produtos como vegetais frescos embalados não precisam mais de indicação de validade para serem consumidos. Foi o que defendeu o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Guilherme Leal. A justificativa é de que o consumidor possui condições de avaliar visualmente se o produto está ou não ideal para consumo.

O texto foi publicado pelo ministério através da Portaria nº 458, em 22 de julho deste ano. De acordo com o secretário, a dispensa vai evitar o desperdício de alimentos; em especial de frutas ou verduras e legumes que não podiam ser comercializados depois da perda do prazo de validade. Entretanto, a portaria aponta que a validade afixada nas embalagens não tem relação com a condição favorável do produto.

Conforme o documento, o próprio consumidor é capaz de observar se um produto vegetal está apto ou não para o consumo. Para a nutricionista Isa Polastri, a medida não deve causar impactos negativos no dia a dia das pessoas, justamente porque, de forma visual, é possível julgar as características de preservação dos alimentos que estiverem disponíveis nos mercados.

Em contrapartida, a especialista diz que podem existir prejuízos em comprar produtos vegetais embalados, como o fato de não ser possível, muitas vezes, sentir o cheiro, ou tocar em todas as superfícies dos produtos. Outro ponto em destaque na portaria é que, até então, os alimentos com prazo de validade vencido tinham que ser descartados, não podendo ser destinados a outros fins, como a doação, por exemplo.

 

Texto: Renata Monteiro

Revisão: Victor Ferreira

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.