Censo 2022 deve incluir dados de imigrantes e refugiados

Censo 2022 deve incluir dados de imigrantes e refugiados

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) firmou acordos com agências da Organização das Nações Unidas (ONU) para incluir dados relacionados a imigrantes e refugiados no Censo 2022. As parcerias foram estabelecidas com a Organização Internacional para Migrações (OIM) e com o Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur).

Os acordos envolvem todo o país, mas o foco principal será em Roraima, devido ao grande fluxo de imigrantes venezuelanos que entraram no estado nos últimos anos. As parcerias propõem a criação de um planejamento das pesquisas domiciliares e de discussões para analisar os resultados.

O IBGE aponta que os apoios do Acnur e da OIM podem trazer a confiança necessária para refugiados e imigrantes participarem do censo. Além disso, a parceria deve prover o uso de recursos humanos com experiência nesse tipo de trabalho e facilitar o acesso dos recenseadores nos abrigos.

De acordo com informações da plataforma RSV, que reúne informações do sistema das Nações Unidas e do governo brasileiro, o país é o quinto destino mais procurado por imigrantes. De janeiro de 2017 a março de 2022, o Brasil recebeu 325.763 venezuelanos que permaneceram no país.

Dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) mostram que, em 2021, cerca de 5,2 mil crianças chegaram ao Brasil sem documentos ou sem o acompanhamento de um responsável legal.

 

Texto: Victor Ferreira

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.