Na Câmara, ministro defende investimento na ciência e tecnologia brasileira

Na Câmara, ministro defende investimento na ciência e tecnologia brasileira

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações defendeu, na Câmara dos Deputados, a necessidade de ampliação do orçamento brasileiro na área de ciência e tecnologia. Para este ano, a pasta conta com pouco mais de R$ 9 bilhões, mas segundo Portal da Transparência do governo federal, as despesas do Ministério somam cerca de R$ 15 bilhões.

Segundo o ministro Paulo Alvim, a ciência, aplicações de tecnologia e inovação não são gastos, e sim investimentos estratégicos para o país. Mesmo com os recursos reduzidos no ministério, Alvim diz que não houve redução na quantidade de bolsas de pesquisa. Entretanto, alertou para a necessidade de correção dos valores pagos. 

O ministro afirmou que, mesmo com limitações, o país consegue formar por ano 50 mil mestre e 25 mil doutores. Porém,  disse que é preciso valorizar os pesquisadores e que, atualmente, não há defasagem de cientistas. Na audiência, também foi destacada a importância do não contingenciamento dos recursos previstos para o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) para 2022.

 

Texto: Victor Ferreira

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.