Situação eleitoral: Confira as penalidades para quem perdeu prazo de regularização

Situação eleitoral: Confira as penalidades para quem perdeu prazo de regularização

O prazo para tirar o título de eleitor e regularizar a situação cadastral no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encerrou nesta quarta-feira (04), em todo o Brasil. Aqueles que não tiverem corrigido a situação não podem votar no dia 2 de outubro para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais.

O não exercício da prática também implica em consequências que podem dificultar o cidadão a exercer certas atividades civis. Entre elas, podem haver problemas ao fazer inscrições em instituições de ensino, na obtenção de empréstimo financeiro ou para tirar passaporte. Também não é possível fazer inscrição em concursos públicos, ou tirar a carteira de identidade.

Nos últimos dias da campanha de regularização eleitoral promovida pelo TSE, o órgão registrou recorde de mais de 1 milhão de atendimentos. Foram mais de 640 mil solicitações realizadas pela plataforma Título Net, além de outros 527 mil requerimentos de alistamento em cartórios. Celebridades nacionais e internacionais participaram do incentivo, entre elas, Anitta, Zeca Pagodinho, Juliette, Mark Ruffalo, Mark Hamill e Leonardo DiCaprio.

A alta sobrecarga no site fez com que o TSE precisasse tirar alguns serviços externos do ar, paralelos ao registro eleitoral, mas que, segundo o Tribunal, voltam a operar regularmente a partir de hoje. A corte informa que, a partir de 11 de julho, vai ser divulgado o número final de eleitores aptos a votar em cada município. O eventual segundo turno para a disputa presidencial e de governos estaduais acontece no dia 30 de outubro.

 

Texto: Victor Ferreira

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.